45 3039.5888

VOLTAR

Nutrição

Você está em:
Home » Nutrição

 

COOP_0414__20140425_0041-1

Ana Paula Galeski – Nutricionista

Atendimento Nutricional

“A alimentação durante o tratamento deve ser adequada aos possíveis efeitos colaterais de cada paciente, por isso a importância do acompanhamento individualizado. A nutrição tem a possibilidade de amenizar os efeitos colaterais, aumentar a imunidade e deixar o paciente mais resistente”, explica a nutricionista do COOP, Ana Paula Galeski.

Ana Paula atende pacientes e familiares em dos consultórios multidisciplinares do COOP.

Para agendar um horário,é só falar com as recepcionistas da Clínica pelo telefone 45.3039-5888.

 

A alimentação correta auxilia no tratamento eficaz .

Seguem abaixo mais orientações da nossa nutricionista.

 

Atendimento individualizado

Alimentar-se da maneira correta é fator primordial durante o tratamento do câncer, tendo em vista que a má alimentação contribui para o aparecimento dessa doença, como também prejudica o organismo no tratamento da mesma. Mas para isso, é necessário que o paciente tenha um acompanhamento individualizado, adequando a dieta correta a rotina do paciente, para que ela não se torne uma obrigação, considerado que o paciente já tem sua rotina abalada pelo tratamento.

 

A consulta

No pré e pós-operatório ou durante a tratamento, o médico percebendo a necessidade do paciente de acompanhamento nutricional, encaminha o mesmo para a nutricionista, onde poderá tirar todas as dúvidas. Na consulta é estudado o histórico alimentar do paciente para que seja definida a dieta ideal. O paciente pode ter outros tipos de doenças associadas ao câncer, como por exemplo, diabetes, hipertensão, colesterol elevado ou alguma intolerância. Adequamos a dieta e depois elaboramos um plano alimentar individualizado, registro de consumo alimentar, receitas e orientações. Após esse período, agendamos retornos para fazer as adequações na dieta e na suplementação que possível emente é prescrita, solicitando exames, considerando que a alimentação muda durante o tratamento.

 

Rainbow collection of fruits and vegetablesPrevenção da doença

A alimentação quanto mais saudável traz a prevenção da doença como base. É importante consumir mais carboidrato completo de baixo índice glicêmico, maior quantidade de frutas e verduras e reduzir a ingestão de alimentos com excesso de agrotóxico e de hormônio ou com muito conservante e corante. Uma alimentação anticâncer é composta por:

– Proteínas (peixe, carne orgânica, ovos enriquecidos com ômega-3, laticínios orgânicos).

– Cereais (pão multigrãos, arroz integral, quinoa, trigo para quibe).

– Lipídeos (azeite de oliva, óleo de canola ou linhaça, manteiga com ômega-3).

– Ervas e condimentos (cúrcuma, hortelã, tomilho, alecrim, alho).

– Lentilha, ervilha, feijão, tofu.

 

 

Amenizando os efeitos colaterais

Os efeitos colaterais são inúmeros, cada organismo irá reagir de uma maneira em relação ao tratamento, por isso faz-se necessário o acompanhamento individualizado da nutricionista.Se é usado algum quimioterápico que por exemplo tem sensibilidade de mucosa, tem que evitar os alimentos ácidos. Se o paciente está com diarreia, é preciso evitar alimentos que causam o aumento da motilidade intestinal, como algumas fibras ,por exemplo, ou lactose. Aqueles pacientes que apresentam baixa imunidade devem ficar atentos aos alimentos crus e a higienização dos alimentos.

 

Excesso de informação é motivo de alerta

Geralmente quando a pessoa é diagnosticada com câncer, sempre tem alguém, um parente ou amigo que sugere uma receitinha caseira, algo que leu em determinado local que promete ser a “solução” para a doença. Além de todas as receitas e conteúdos que a internet disponibiliza para quem estiver interessado. É preciso atentar-se para isso, algumas receitas podem prejudicar o tratamento, por isso é fundamental a orientação do médico para que não haja frustração ou inconvenientes no futuro.

 

stacked_fruitAumentando sua imunidade

Um dos inconvenientes durante o tratamento da doença é a baixa imunidade, contudo há alimentos que podem aumentar essa imunidade e contribuir para o fortalecimento do organismo, são eles:

– Fontes de vitamina C (acerola, laranja, kiwi).

– Alimentos ricos em ômega-3.

– Castanha do Pará.

– Brócolis.

– Batata doce.

– Gengibre.

– Iogurte.

– Canela.

– Alho, cebola,manjericão.

 

Evite esses alimentos

Embutidos, salames, carne gorda e refrigerante.

 

Má alimentação pode causar doença durante tratamento

Em alguns casos o paciente que não se alimenta corretamente no período do tratamento pode favorecer alguns tipos de desconfortos físicos como edema na perna, barriga distendida, dentre outros. Nesse momento o acompanhamento nutricional torna-se indispensável.

 

Cherry red summer apple isolated on whiteDescontrole do peso

Se de um lado está o paciente que engorda no processo de tratamento, do outro está aquele que perde peso muito rápido, fato que incomoda algumas pessoas, sendo que uma dieta restritiva é inadmissível nesse período.Verifica-se o percentual de massa magra e massa gorda do paciente, e, a partir daí elaboramos uma dieta adequada para ele, mas geralmente após esse período o peso volta ao normal, quando a alimentação é adequada.

 

Alimentação correta envolve toda a família

Não é tarefa fácil mudar de uma hora para outra a alimentação que o paciente trouxe de sua vida inteira, mas é necessário reeducar-se nessa fase do tratamento e a família pode contribuir muito com isso. “O paciente já tem todo o desconforto dos efeitos colaterais, muda sua rotina, e se ele ainda tiver uma alimentação paralela à da família causará constrangimento e incômodo.Geralmente todos da casa participam da mesma alimentação do paciente, já que trata-se de uma dieta saudável que beneficia no geral, exceto e caso em que a aliemntação do paciente deve ser muito específica. Muitos familiares acompanham os pacientes nas consultas, o que auxilia muito no tratamento”, explica a nutricionista Ana Paula.

 

Reeducação após o tratamento

Os benefícios de uma alimentação orientada e correta são tão perceptíveis que o paciente continua alimentando-se melhor após o tratamento, pois aprende o que faz bem para seu organismo e o que pode contribuir para o desenvolvimento da doença. De acordo com a nutricionista, o paciente já tem uma noção do que é melhor ele comer, ele não vai querer passar por isso de novo, muda a visão em relação a alguns alimentos, até para evitar recidiva de tumor. A alimentação é mais valorizada após o tratamento.